06/04/2017

Amante de Hitler - Catherine Marcelle


Título: Amante de Hitler                                                                     Editora: 4Letras
Ano: 2016                                                                                                    Compre aqui: Loja 4Letras
Páginas: 206                                                                                               Skoob
Autora: Catherine Marcelle
Exemplar cedido pela editora.

Sinopse: Um romance que mistura realidade e ficção de forma inteligente, em uma narrativa de alta qualidade, fatores literários que se encontram para falar de um amor que foi mais forte que as diferenças e impedimentos de sua época. Dos primórdios em Viena até os derradeiros momentos na Argentina, o livro traça a trajetória do artista que virou ditador e da mulher que conheceu o outro lado da história, até então não contada. Adolf e Karolynne, um casal que provará, mais uma vez, a força do amor, e o quão improvável ele é, pois na história o que ficou registrado foi suposta incapacidade de amar de um dos protagonistas, que já teve seu lado humano e frágil.

Oiii gente, tudo bem?
Hoje é dia de trazer a resenha do livro que recebi em parceria com a Editora 4Letras, essa obra se encontra entre os lançamentos, é uma obra fascinante e creio que muitos irão se sentir atraídos para se aventurar e conhecer um pouco mais sobre Hitler.

Um livro de ficção, mas em certos momentos podendo ser biográficos, com algumas verdades ditas e conhecidas popularmente de um homem que mudou e causou a revolução e trouxe o preconceito escancarado.


Karolynne era uma menina bela, tinha seus olhos encantadores e sonhos a serem realizados, se encontrava sempre em busca de saber mais e mais, principalmente quando se tratava do assunto de artes, sabia que tinha talento para o negócio e assim quando podia sempre estava investindo nisso, sua mãe tinha orgulho de ter uma filha dessas e sonhava que Karolaynne casasse com alguém que fosse assim também.

"-A vida do homem é uma eterna busca de sentido para sua existência. Buscamos nos livros, nos quadros, nas músicas, na poesia, mas, na verdade, só encontramos quando nos colocamos verdadeiramente diante de nós mesmos." 

A garota sempre era muito apegada a querer ajudar a todos, a enfrentar todos os obstáculos que pudesse para ver alguém sorrindo, fora criada com amor e assim gostaria de levar ao mundo, até que um dia chuvoso quando estava saindo da faculdade encontrou um rapaz sentado sozinho em um banco, estava isolado e tomava banho de chuva, não era uma chuva simples, era aquela de causar gripes e até uma pneumonia grave. Karolynne que por si resolveu se chegar e conhecer o tal rapaz que se encontrava naquela ocasião, ele nem dera bola, até que o destino deles começaram a se cruzar.


Diante de tantos encontros e desencontros, se apresentaram, o nome do rapaz misterioso era Adolf Hitler, no qual gostaria sentir de continuar a se encontrar, mas sentia que não era o momento certo, mas como vocês sabem, quando é proibido é melhor! Resolveram então deixar a correr o tempo e por ironia do destino, a cada canto que iam se esbarravam e trocavam conversas, até que os primeiros sorrisos começaram a aparecer.

"-E você acredita que excitando as pessoas a se voltarem contra os ciganos, contra os negros, contra os judeus, você resolve o problema?"

As situações dos dois estavam cada vez mais sérias, se encontravam, trocavam dicas de leituras e falando sobre arte, poesia e fumavam a sós, entre os dois tudo era diferente e único, a vida de cada um estava tomando um rumo diferente que ninguém se quer tinha imaginação que um dia isso iria acontecer, mas era um segredo, não contavam a ninguém...até que os preconceitos começaram a transparecer.


Karolynne sentiu que seria a hora de contar para a sua mãe que estava se envolvendo com um rapaz bonito de olhos azuis que queria algo sério com ela, queria um namoro e casamento, estavam apaixonados e não conseguiriam mais viver longe. Sua mãe, Diana não aceitou, queria que sua filha casasse com algum judeu, queria que continuasse a família com a cor da pele, sem alguém de cabelos escuros, queria manter a tradição, sem a interferência de um impostor.

Adolf não acreditara no que acabava de acontecer e se sentiu desolado, queria que Karolynne fosse sua com o consentimento de sua mãe, mas como não aceitava iria ser por mal não iria desistir desse amor tão importante e único, queria enfrenta-la, mas ficar na sua quem sabe era melhor esperar e tentar em outra ocasião. Aos poucos tudo começou a me mudar, seu amor se tornando cada vez mais único e queriam se aventurar nessa paixão.


Com isso, Adolf começou a pesquisar e iniciar uma pequena guerra contra os preconceituosos, eram injusto essa mistura de cores, mas ele queria a justiça contra os judeus, acreditava que eram preconceituosos e ir em busca de uma solução, estava além de si, era algo grandioso e que poderia modificar o mundo, tornar as pessoas melhores para que isso não acontecesse novamente, queria liberdade de poder amar Karolynne e ir contra o preconceito.

"-Entendo tudo o que disse, é que às vezes a decisão correta é a mais difícil de ser tomada." 

Era o momento em que se iniciava uma guerra para incentivar as pessoas a abrir a mente, não se tornara mais apenas uma guerra sobre preconceito, Adolf estava tão obcecado que queria obrigar as pessoas a fazerem algo contra seus próprios conceitos e assim ninguém estava mais sendo a favor, apenas quem era contra judeu, queriam justiças, nem que se fosse necessário fariam com as próprias mãos. O final estava próximo, mas todos deveriam arcar com amor, ódio, descrença, principalmente Adolf e Karolynne, é uma guerra de luta, paz e reconhecimento, ir contra seus próprios conceitos era o que Adolf queria, afinal amar um homem como este era cometer suicídio.


Amante de Hitler é um livro envolvente, até mesmo tenebroso diante das atrocidades que é possível conhecer e se surpreender, conhecer um lado diferente de Adolf é o que a obra condiz, ter seus próprios pensamentos e conclusões de um homem que revolucionou a história, que modificou momentos e infernizou tantas vidas.
A obra possui um romance espetacular de encher os olhos, não é romance clichê, é romance de verdade, aqueles que raramente encontramos em obras tanto as clássicas, quanto as atuais, é de suspirar, se encontrar e pensar mil vezes porque ainda não tive lido essa obra, é aquele tipo de romance que você não quer fazer mais nada, apenas saber o desfecho e os momentos históricos descritos.

A escrita da Catherine é encantadora, calma, peculiar e única ao meu ver, traz emoção, paz e ironia em alguns momentos, a edição está um luxo, com folhas amareladas, grossas e letras pretas, os capítulos são curtinhos e cada um lido uma novidade surge e cada vez o leitor fica mais impressionado querendo ler mais e mais. Além disso, não encontrei nenhum erro na ortografia e a diagramação está caprichada.
Essa foi uma obra que já se tornou uma das minhas favoritas de 2017, não tenho palavras para descrever para vocês como gostei, quem me acompanha sabe minha paixão sobre os livros que trazem o assunto de Hitler, são meus favoritos e agora recebendo essa edição, só me resta dizer: leiam, não irão se arrepender.

Recomendo esse livro para quem gosta de um bom romance, nada clichê e que goste de Hitler, ler sobre ele e sobre momentos históricos.

Sobre a autora:
Catharine Marcelle nasceu em 1975, no Rio de Janeiro. É formada em Letras. Escreveu e publicou de forma independente três livros: “Lua cheia – ritual secreto”, “A Casa 32” e “Amante de Hitler”. Este último título editado pela Editora 4Letras, em 2016.







Espero que tenham gostado dessa resenha e até a próxima.


13 comentários:

  1. Eu nunca advinharia que há um romance envolvendo Hitler. Agora estou curiosa para ver que linha a autora segue com este que literalmente causou um rombo na história.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei muito interessada, primeiro que amo livros que envolvem essa época tão polêmica! Fiquei curiosa demais para ler!

    ResponderExcluir
  3. Oi Morgs, adoro leituras que remetem a segunda guerra, e apesar do lixo humano que era o Hitler, histórias que falam sobre ele são sempre envolventes e fascinantes. Não conhecia o livro, adorei a ideia de misturar ficção com fatos reais. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Morgs, tinha ouvido falar deste livro e estava querendo uma resenha dele, e eis que veio você!!! O livro parece ótimo. É um pouco difícil ver Hitler sob os olhos do amor. Muitos dizem que foi por conta deste amor que ele passou a odiar os judeus. É como diz a lenda, o limite entre o amor e o ódio é bem tênue...
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi, Morgs, tudo bem?
    Apesar dos elogios feitos na sua resenha e de eu amar livros relacionados à II Guerra, confesso que não fiquei interessada em ler esta obra. Mesmo que não seja um romance clichê, uma história de Hitler se apaixonando e vivendo um amor impossível, não deixa de ser uma romantização de um homem que era um monstro.
    Mesmo se tratando de uma obra de ficção, acho que a leitura me incomodaria muito.
    De qualquer forma, fico feliz que você tenha gostado do livro e adorei ler sua resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Eu não gosto de Hitler, tenho desprezo por ele e tive a impressão que há uma romantização da imagem dele no livro, o que me incomoda profundamente.

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Gosto muito de obras sobre a segunda guerra e fiquei intrigada desde que soube do lançamento para fazer essa leitura. Achei legal saber que mesmo se tratando de ficção, que tem algumas partes que remetem a biografia.
    Confesso que fico um pouco com o pé atrás por conta das atrocidades que poderemos ter um contato maior. Adorei a resenha.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  8. Oii, tudo bem?
    Não conhecia essa obra, mas confesso que não me chamou nenhum pouco a atenção. Ouvi dizer que realmente Hitler se apaixonou por uma judia, mas nesse livro ele tem olhos claros? Hitler queria matar os judeus sendo que ele mesmo não era de "linhagem pura". Achei forçada demais a história do livro, vou passar a dica.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  9. Olá Morgs!
    Adorei sua resenha e o livro parece muito bom pra leitura, mesmo assim não é um gênero que me atraí pra leitura. Mas fico contente de saber que a leitura pra ti fluiu.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  10. Olá, ainda não conhecia esse livro. Já li muitos livros com a segunda guerra mundial e o nazismo como tema, então não é uma leitura que eu faria no momento, inclusive já li um livro de não-ficção onde eram retratados algumas amantes, como a do Hitler.

    ResponderExcluir
  11. Oie amore,
    Já pelo título e pela capa pulo a dica, porque não me instiga a leitura pra ser sincera.
    Mesmo se tratando de uma “personalidade” se é que podemos lhe chamar assim... No momento passa a dica!
    A única coisa que me chamou a atenção é você ter mencionado que a edição é de luxo, adoro essas belezuras pra enfeitar minha estante.
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  12. Oi Morgs!
    Tbm gosto muito de livros falam de Hitler seja direta ou indiretamente. Te indico Meninos do Brasil, preciso até reler para resenhar.
    E é claro que vou ler e assim que o fizer te marco! Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi Morgana, tudo bem
    Olha infelizmente essa é uma leitura que eu não faria, não tenho estômago pra ver Hitler sendo romantizado o mínimo que seja em uma trama, essa premissa ainda que "fictícia de que Hitler queria se vingar dos judeus porque acreditava que eles eram preconceituosos" NOSSA não consigo digerir, não.
    Definitivamente é uma leitura que eu não faria.

    ResponderExcluir

Segredos Literários | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS